Hydroclean

Blog

Danos ambientais podem ser evitados com o uso do Oil Sorb a baixíssimo custo


Os vazamentos de óleo nas práticas industriais são, em vários momentos, inevitáveis, apesar do grande esforço que se faz por parte dos órgãos de proteção ambiental e das próprias empresas em prever e evitar estes acidentes. Mas quando eles ocorrem, qual a melhor saída?

A falta de informação ainda é um fator que contribui para o dano ambiental quando o assunto é vazamento de óleos. A Hydro Clean produz e comercializa um absorvente de óleo inovador e de baixo custo que resolve com extrema eficiência este problema em praticamente todos os tipos de vazamento, seja ele em água ou em piso. Bastaria que as empresas que utilizam óleo em seus processos industriais, e consequentemente estão sujeitas a estes acidentes, mantivessem em seus estoques o Oil Sorb para a remediação imediata do problema. Vejamos alguns casos comuns, que estão presentes quase diariamente nas mídias de todo o país:

  • Vazamento de óleo na subestação desativada da Celesc no bairro da Tapera, em Florianópolis, SC (21/12/12) – De acordo com o Diário Catarinense foram liberados acidentalmente 12.000 litros de óleo, que atingiram primeiro o solo, depois o lençol freático e por último o mangue. A contaminação das águas acabou provocando a suspensão da atividade de maricultores  na região desde que o vazamento foi detectado. Por conta do ocorrido, o Ibama notificou a Celesc  em R$ 50 milhões.

 

image001

Cerca de 12 mil litros de óleo vazaram na Tapera
(Foto: Naim Campos/ RBS TV)

Solução com Oil Sorb:A solução ideal para este acidente seria a utilização de Oil Sorb granular dentro da subestação, assim que se iniciou o vazamento, em 19/12/12. Esta medida evitaria o contato do óleo com o solo, impedindo a primeira contaminação. O dano ambiental seria nulo.

Como a subestação estava desativada e o acidente só foi detectado após 3 semanas após o início do vazamento, o pior aconteceu e o mangue chegou a ser atingido. Neste caso a solução seria utilizar os cordões de contenção para que o óleo não se espalhasse e em seguida utilizar o Oil Sorb granular sobre a mancha de óleo. A absorção seria instantânea e a descontaminação da água imediata, deixando o mangue com a água abaixo dos 5ppm (partes por milhão), ou seja, totalmente recuperada. O custo seria em torno de R$ 24.000,00.

  • Chuva forte e óleo na pista provocam acidentes em Salvador (22/01/13) – De acordo com o jornal Correio, ocorreu um vazamento na Avenida Paralela, onde uma extensa mancha de óleo sobre a via provocou derrapagens e acidentes. Num destes acidentes, um caminhão perdeu o controle, derrapou e bateu em um poste, que caiu sobre a via, ficando preso apenas pela fiação. Em 24 horas, foram registrados cinco acidentes, que deixaram uma pessoa ferida.

Solução com Oil Sorb: A notícia não informa a quantidade de óleo vazada, mas deixa claro que em 24 horas não foi feita nenhuma remoção do produto. A chuva agrava ainda mais a situação, pois a água acaba levando o óleo para o solo, contaminando-o. Normalmente o que se observa em casos como este é a utilização de serragem ou areia sobre a pista para tentar absorver o óleo. Na chuva eles não funcionam e o resultado são os acidentes, como podemos já sabemos, além da contaminação do solo. O Oil Sorb é hidrofóbico, ou seja, não absorve água. Em situações como esta, bastaria utilizar Oil Sorb granular sobre a pista e instantaneamente o óleo seria absorvido, deixando a pista pronta e segura para o trânsito de veículos. Vamos supor que tenham sido derramados 15 litros de óleo sobre a pista. Por aproximadamente R$ 20,00 o problema estaria sanado, evitando os acidentes ocorridos.

image003

Poste caído na Avenida Paralela após acidente com caminhão

image005

Uso de serragem: prática comum em casos de derramamento de óleo sobre o asfalto