Hydroclean

Blog

Mercado brasileiro sai na frente com produto para retenção de óleo


Em 2011, a Hydro Clean foi destaque e saiu na Revista Perfil, na reportagem de Kelly Santos. Confira a matéria e conheça um pouco mais sobre nossos produtos e soluções.
Material desenvolvido por um pesquisador mineiro é referência no setor de absorventes de óleos e graxas, sendo um forte aliado no combate a acidentes ambientais. As indústrias brasileiras estão conscientes da necessidade de adotarem práticas de gestão ambiental e têm ampliado seus investimentos destinados à proteção do meio ambiente. Para isso, empresários buscam, cada vez mais, construção e desenvolvimento de novas técnicas sustentáveis.De outro lado, estudiosos, de olho nessa nova realidade, também investem em pesquisas e desenvolvimento de produtos para atender essa recente demanda que visa promover a educação ambiental e a conservação da biodiversidade e recursos hídricos.Foi pensando nisso que o engenheiro químico, doutorado na Universidade de Leeds, na Inglaterra, e hoje empresário, Jader Martins, em meados da década de 1990, iniciou suas pesquisas com o intuito de resolver, ou mesmo amenizar, um problema recorrente em todo o mundo: a absorção e o descarte do óleo utilizado em indústrias e empresas.“Na época, eu era pesquisador visitante na Universidade de Uberlândia, na qual também lecionei posteriormente. Por estar nesta área, verifiquei que não existia no Brasil um produto para absorver óleo. Tinha uma preocupação de como as empresas poderiam lidar com um acidente de vazamento de óleo. Nas pesquisas, descobri que um mineral abundante no Brasil – a Vermiculita – tem ótima ação para retenção e comecei a realizar testes”, relembra.

Só mais tarde, com o produto patenteado e nomeado, o OIL SORB começou a ser produzido e comercializado pela Hydro Clean. A empresa, com sede em Nova Lima (MG), oferece soluções para empresários no cumprimento de suas responsabilidades de proteção aos recursos hídricos e ao local de trabalho contra óleos, gorduras e graxas, derramados acidentalmente ou vazados de máquinas, de equipamentos ou de embarcações operados nas atividades do dia a dia.

sustentabilidade2

O engenheiro Jader Martins exibe o resultado de suas pesquisas: o Oil Sorb – produto absorvente de graxas, gorduras e óleos

Entre as vantagens, Jader destaca que a invenção é capaz de absorver até seis vezes o seu próprio peso em óleo. Além disso, é completamente inofensiva ao organismo humano e a animais. “O Oir Sorb cumpre ainda requisitos fundamentais para eficácia completa: absorve bem e flutua na água”, destaca. O produto também garante funcionalidade total em pisos e na água.

A venda para uso doméstico ainda não pôde ser viabilizada, mas está dentro dos projetos de expansão da empresa. “Buscamos parceiros na área de higiene e limpeza para comercializar o Oil Sorb. Tendo como referência o dado de que 1L de água poluída contamina 1 milhão de litros, fica evidente a necessidade de controlar o descarte do óleo de cozinha também.

O nosso produto é uma excelente opção para o uso doméstico. Pode ser aplicado para limpeza de caixa de gordura, piscina e na cozinha em geral”, conta o engenheiro, que avalia o absorvente como 100% natural, reciclável e bastante competitivo em termos de mercado.

Algumas empresas possuem um risco iminente de acidentes com óleo e precisam de um produto absorvente para prevenção, porque nesses casos, existirá um prejuízo e uma perda exponencial ao negócio. “Em uma situação de acidente, cada minuto fica mais complicado. É como ter um extintor no carro, um dia você pode precisar”, conta o pesquisador. O produto é oferecido em três formas: à granel (em pó ou granulado), em cordões (destinados a reter óleo num lago, por exemplo) e em almofadas de absorção – ideais para vazamentos localizados, como em caminhões-tanque ou transformadores.

Jader também chama atenção para a questão da água, que, segundo ele, tende a se agravar cada vez mais. “Se pudéssemos aliviar as estações de tratamento de esgoto seria melhor. Existem muitas ‘soluções românticas’, mas muitas vezes elas são impraticáveis. A questão do descarte de óleo deve ser vista com seriedade.”

O cliente recebe orientações para melhor se adequar às normas ambientais. Uma delas diz respeito à destinação do resíduo gerado pela utilização do agente, semelhante a uma argila, que deve ser descartado em um recipiente adequado, com co-processamento.

sustentabilidade3

O cordão é uma das formas mais eficientes de retenção de óleo na água

O Oir Sorb pode ser reutilizado, por exemplo, na produção de cimento, já que a Vermiculita, depois de usada, se transforma em um dos componentes básicos do processo, juntando-se ao calcário.

Fonte:  http://www.novalimaperfil.com.br/site_nlperfil/index.php?option=com_content&view=article&id=296:mercado-brasileiro-sai-na-frente-com-produto-para-retencao-de-oleo&catid=18:meio-ambiente&Itemid=41